Notícias

Comércio de Matão passa a funcionar por oito horas diárias

Compartilhar por:
SEC Matão e Taquaritinga - Comércio de Matão passa a funcionar por oito horas diárias


Na tarde de sexta-feira (21/08) o prefeito Edinardo Esquetini baixou novo decreto que normatiza o horário de funcionamento do comércio de Matão de acordo com o Plano São Paulo do governo estadual.

A partir desta segunda-feira (24), salões de beleza, centros de estética, barbearias e comércio em geral, passam a funcionar das 10h às 18h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 15h, aos sábados, devendo afixar o respectivo horário na entrada do estabelecimento, em local visível, para efeitos de fiscalização.

As atividades de imobiliárias, concessionárias de veículo e escritórios em geral deverão ter a capacidade de atendimento reduzida a 40% (quarenta por cento), bem como horário reduzido para atendimento das 10h às 18h.

Bares, restaurantes, lanchonetes e similares poderão funcionar com capacidade máxima de 40%, clientes sentados e estender o período de funcionamento, observado o limite máximo de 08 (oito) horas diárias, ininterruptas ou não, até às 22h, devendo afixar o respectivo horário na entrada do estabelecimento, em local visível, para efeitos de fiscalização.

Uma das maiores reivindicações de religiosos da cidade foi atendida neste novo decreto. A partir do próximo domingo (23) ficará permitido o funcionamento de igrejas, templos e cultos religiosos de qualquer gênero, presencialmente, desde que observados todos os cuidados, regras e orientações dos protocolos das autoridades sanitárias estaduais e federais, seguindo regras contidas no decreto 5.253.

Outra “novidade” do decreto diz respeito às aglomerações: ficarão permitidos os eventos, convenções e atividades culturais, sociais e de negócios desde que observados todos os cuidados, regras e orientações dos protocolos gerais e setoriais específicos, além do disposto no decreto 5253.

Também estarão autorizadas as cestinhas de compras em mercados, supermercados, varejões e mercearias, desde que higienizadas semelhantemente aos carrinhos de compras antes e após cada uso pelos consumidores. O artigo 13 – Revoga-se o Parágrafo 1º do Artigo 3º do Decreto 5.207 de 23 de março de 2020, autoriza, portanto, o uso.

Consulte a íntegra do Decreto nº 5.253 de 21 de agosto de 2020, que dispõe sobre alterações nos Decretos Municipais n° 5.207/2020 e 5.228/2020.

Fonte: Portal Hora 1 (Autor: Fábio Pereira)

1